Diocese abre Centenário de Nascimento de dom Francisco

A Diocese de Afogados da Ingazeira abriu na quarta-feira, 3 de abril, as comemorações do Centenário de dom Francisco Austregésilo de Mesquita Filho, considerando uma grande importância religiosa, social e cultural para a Diocese, Região do Pajeú e o Nordeste em mais de 40 anos de pastoreio.

A Missa de Abertura do Centenário aconteceu na Catedral do Senhor Bom Jesus dos Remédios, sede da diocese, e teve a presidência do bispo diocesano, dom Limacêdo Antônio da Silva. O bispo emérito, dom Egídio Bisol, o vigário geral da diocese Pe. Josenildo Nunes de Oliveira, o pároco da Catedral Pe. Gilvam Bezerra e o clero da diocese estiveram presentes à celebração de lançamento do centenário.

Em sua homilia, o bispo diocesano parabenizou a equipe de Liturgia da época de dom Francisco que esteve servindo ao altar. “Parabéns a essa equipe maravilhosa que nos ajudou e está nos ajudando a rezar e fazer esse mergulho na história, nos fazendo fazer a memória de um grande pastor da nossa diocese”, disse.

E prosseguiu ressaltando o legado de dom Francisco: “O evangelho de hoje é maravilhoso, pois nos ajuda a olharmos aquele que estamos vivenciando. Aquele que foi o homem da palavra, aquele que foi um caminheiro e por isso um grande missionário, aquele que foi o homem da comunhão. Ele tinha um amor pelos padres, ele doava o seu tempo precioso para o povo de Deus. Ele que defendia seu clero. Ele que era o homem da palavra e se tornou o profeta”, concluiu dom Limacêdo.

Após o Rito da Comunhão, os padres Luizinho Marques, Josenildo Nunes, Vinícius Veras e os seminaristas Lucas Emmanuel, Felipe Emanuel e Gabriel lançaram o Hino do Centenário e a logo comemorativa.

A programação contará com três simpósios nas Faculdades de Direito existentes no território diocesano. Em agosto, na FASP – Afogados da Ingazeira, em setembro, na FVP – São José do Egito, em outubro, na UNIFIS – Serra Talhada. Haverá também um festival de violeiros em Afogados da Ingazeira, e a elaboração de cordéis, conteúdos de mídias e radiofônicos, além do lançamento de um livro comemorativo na celebração de encerramento, em 3 de abril de 2025.

Dom Francisco, cujo lema episcopal era “Ut Vitam Habeant” (Para que tenham vida), foi bispo diocesano por mais de 40 anos e desempenhou papéis cruciais, incluindo sua participação no Concílio Vaticano II (1962-1965) e sua contribuição como responsável pelo Setor da Pastoral Rural do Regional Nordeste 2 da CNBB. Sua influência também se estendeu à mídia, onde atuou como produtor do Programa “Nossa Palavra” na Rádio Pajeú de Educação Popular, um aspecto de sua vida que também será destacado nas celebrações do centenário.

Dom Limacêdo preside 1ª Missa do Crisma como bispo diocesano

O bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Limacêdo Antônio da Silva, presidiu na noite desta quarta (27), na Concatedral de Nossa Senhora da Penha, em Serra Talhada, a Missa dos Santos Óleos (Missa do Crisma). A missa contou com a presença de todo o clero diocesano e do bispo emérito, dom Egidio Bisol.

Durante a missa do Crisma, acontece a bênção dos Santos Óleos, que são os óleos do Crisma, dos Enfermos e dos Catecúmenos, além da renovação das promessas sacerdotais por parte dos sacerdotes diante do bispo e da comunidade.

“Essa celebração litúrgica ela nos faz recordar o dom do ministério sacerdotal, o dom da nossa ordenação, o dom do episcopado, sempre serviço. Aqui eu peço aos padres e aos diáconos: se ajudem, fomentem, reavivem onde morreu o conselho pastoral, o conselho econômico. O leigo, o cristão fiel em Cristo tem o direito e a responsabilidade de nos ajudar no governo da paróquia, no encaminhamento pastoral da paróquia, porque são batizados. A Igreja e de todos nós, porque todos nós somos Igreja”, disse dom Limacêdo.

Na Missa de Ramos, dom Limacêdo defende a democracia e diz não ao fascismo

Na manhã deste domingo (Domingo de Ramos) o bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Limacêdo Antônio da Silva, abriu o período da Semana Santa na diocese.

Como vem acontecendo nos últimos anos, a Bênção dos Ramos aconteceu nas capelas de onde onde os fieis seguiram em procissão até o patamar da Catedral, local preparado para a Santa Missa.

Dom Limacêdo falou sobre a importância das Campanhas da Fraternidade e fez críticas a quem a combate. “A Campanha da Fraternidade com a sua coleta nacional ajuda aos mais pobres, aos mais carentes. Se uma Campanha da Fraternidade não fazer com que essas pessoas não percebam o que é Igreja, o que é que vai fazer com que essas pessoas percebam o que é Igreja. Atenção minha gente, tem uma tentativa de também levar não só os governos de serem fascistas, mas também a Igreja de ser fascista. É uma grande perigo o que estamos enfrentando nesse tempo. Juventude, você tem um papel excelente, grande pra fazer, bote lá na internet: o que é o fascismo? A Itália já viveu isso, outros países viveram o nazismo, tanta coisa, o Brasil não tem lugar para isso, nós somos da democracia, nós somos do diálogo e do amor, nós somos do respeito, a dignidade da pessoa humana. Enquanto houver Evangelho nesse mundo, e vai haver sempre porque Deus é Deus, vai haver sempre a vivência do amor”, disse dom Limacêdo.

Diocese celebrou pelos 100 anos do Apostolado da Oração

A Diocese de Afogados da Ingazeira realizou no sábado (17) e domingo (18) a Assembleia Diocesana em comemoração aos 100 anos do Apostolado da Oração, Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Tuparetama – PE.

No sábado, aconteceu a Adoração ao Santíssimo Sacramento e a Celebração Eucarística de abertura presidida pelo Pe. Eliomar Ribeiro, Diretor Nacional do Apostolado da Oração. No domingo, a programação contou com a entrada dos estandartes e bandeiras, palestras, almoço e pronunciamento dos coordenadores e coordenadoras dos apostolados das paróquias da diocese.

A Concelebração Eucarística de encerramento foi presidida pelo bispo diocesano Dom Limacêdo Antônio. A Pascom Diocesana, Dom Limacêdo ressaltou a importância desse encontro para as paróquias e diocese, e destacou a presença do responsável a nível nacional do Apostolado da Oração.

Os padres Mairton Marques, Rogério Veríssimo, Gutembergue Lacerda, Luís Marques, Antônio Claudio, Antônio Orlando, Wellington Jacinto e Eliomar Ribeiro também estiveram presentes no encerramento das comemorações do centenário do Apostolado da Oração.

Dom Limacêdo preside primeira Missa de Natal como bispo diocesano

O bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Limacêdo Antônio da Silva, presidiu na noite deste domingo (24), a Missa de Natal (Missa do Galo) na Catedral dentro das festividades do padroeiro Senhor Bom Jesus dos Remédios.

Dom Limacêdo falou sobre o nascimento de Jesus. “Quem é esse Menino que nasce? Para nós é o conselheiro admirável, Deus forte, Pai dos tempos futuros, Príncipe da paz, grande será o seu Reino e a paz não há de ter fim. O seu Trono, no Trono de Davi vai se estender por todas as gerações. O seu amor zeloso vai nos cobrir com a sua bênção, com a sua graça”.

Encerrando a homilia, o bispo fez referência a uma música de padre Zezinho em que fala que deveríamos ter Natal todos os dias. “Como seria bom que todo dia fosse Natal, que todo pai fosse semelhante a José, que toda mãe fosse semelhante a Maria, e que todo filho se parece com Jesus de Nazaré, que poderíamos cada um pensar nesse momento: meu Deus, como posso me assemelhar mais a vosso filho Jesus. O que Jesus me inspira nessa noite? Me ajude Senhor a fazer um propósito para viver doravante no próximo ano, mudando minha forma de pensar, de agir, em relação a tantas situações. Dai-nos Senhor sabedoria para sabermos falar, discernir, orientar, aconselhar, conviver. Dai-nos Senhor a paz que viestes trazer com a vossa presença”, concluiu.

Dom Limacêdo participa de formação na diocese de Patos

No dia 16 de Dezembro de 2023, o bispo diocesano, dom Limacêdo Antônio da Silva, esteve participando do “Pilar da Caridade” da diocese de Patos. O encontro, realizado com as pastorais sociais daquela diocese, teve como intuito a formação e discussão dos agentes de Pastoral em temas relacionados à Igreja e à Sociedade.

Como Bispo Referencial para a Comissão da Ação Sociotransformadora do Regional Nordeste 2 da CNBB, dom Limacedo ministrou a conferência intitulada “Dimensão Social da Evangelização”, que embasou as discussões posteriores. Estavam presentes, além dos agentes das referidas pastorais, membros da comissão Sociotransformadora de outras dioceses, padres e dom Eraldo Bispo, bispo da diocese de Patos.

Padre Ailton é sepultado em Carnaíba

Foi sepultado na tarde deste domingo (10 de dezembro), em Carnaíba, o padre José Ailton Costa da Silva que faleceu vítima de um infarto na última quinta-feira (7) em Roraima.

O corpo chegou em Carnaíba por volta das 08h30 da manhã, seguindo para a casa dos seus pais que fica no centro da cidade. Em seguida, foi para a matriz de Santo Antônio e São João Maria Vianey, permanecendo até as 14h, de onde seguiu até o ginásio de esportes onde aconteceu a missa das exéquias presidida pelo bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Limacêdo Antônio da Silva. O bispo emérito da diocese, dom Egidio Bisol também esteve presente juntamente com o clero da diocese.

A homilia ficou por conta de dom Egidio que se emocionou ao falar de padre Ailton. “Meu Deus, meu Deus, porque me abandonastes. Meu Deus, de novo essa experiência de entregar um filho, como já aconteceu com Genildo, com João Carlos. Foi essa a primeira oração que saiu de meu coração quando recebi a mensagem que o nosso padre Ailton já está com o Pai. Fiquei até um pouco espantado comigo mesmo, pareceu-me um atrevimento de minha parte. Mas o que eu podia dizer diante da morte de um irmão, que mais tarde se tornou também filho. Depois pensei que Jesus também tinha começado assim a sua oração na cruz. Assim nos despedimos hoje do nosso irmão Ailton, com esse grito de dor, e ao mesmo tempo com renovada confiança no amor Daquele que nos acompanha sempre, nos momentos alegres, e nas horas tristes, porque ele é o nosso Pai e nós os seus filhos amados, Ele é o nosso pastor, e nós ovelhas de seu rebanho. Vá em paz nosso irmão Ailton, vá em paz meu filho Ailton, adeus.” Concluiu dom Egidio.

Falece, aos 60 anos, padre Ailton Costa

Faleceu no início da tarde dessa quinta-feira, 7 de dezembro, o padre José Ailton Costa da Silva, vítima de um infarto.

Padre Ailton Costa, da diocese de Afogados da Ingazeira, que se encontrava em missão na diocese de Roraima, esteve em Afogados da Ingazeira para participar da posse do quinto bispo diocesano, dom Limacêdo Antônio da Silva e veio acompanhado do bispo de Roraima, dom Evaristo Pascoal. Na segunda-feira (4), após retornar de Pernambuco para Roraima, participou de uma confraternização dos missionários e missionárias na Área Missionária de São Raimundo Nonato, em Roraima, onde exerce a função de pároco e apresentou um mal-estar.

Após o almoço, foi levado para sua residência pelos padres diocesanos. No decorrer da tarde, passou mal e um vizinho o socorreu, levando-o para o Hospital Cosme e Silva onde foi prontamente atendido e foi diagnosticado um infarto.

Por volta das 18h, sofreu uma parada cardíaca, foi reanimado e entubado. O padre Josimar Lobo (diocese de Roraima) o acompanhou e ministrou o sacramento da unção dos enfermos. Quando seu quadro já estava estabilizado, em torno das 21h, foi transferido para a UTI do Hospital Geral de Roraima. Ainda durante a noite, teve uma segunda parada cardíaca e sua pressão arterial está passou a ser controlada com medicação.

No início da tarde dessa quinta, infelizmente o quadro se agravou e o padre Ailton não resistiu.

Ele nasceu em 09/03/1963 e foi ordenado em 03/06/1995. Padre Ailton era natural de Carnaíba/PE.

Atuou nas paróquias de São Pedro, em Itapetim, São Francisco, em Afogados, Nossa Senhora da Conceição, em Flores, Sagrado Coração de Jesus, em Tuparetama e Nossa Senhora das Dores, em São José do Belmonte .

Dom Limacêdo toma posse como quinto bispo da diocese de Afogados da Ingazeira

Tomou posse neste sábado (2), o quinto bispo da diocese de Afogados da Ingazeira, dom Limacêdo Antônio da Silva.

Dom Limacêdo assume a diocese após o acolhimento pela Santa Sé da renúncia de dom Egidio Bisol que passou 14 anos como bispo da Igreja no Pajeú.

A programação teve início por volta das 16h com a chegada de dom Limacêdo na Avenida Rio Branco, onde foi saudado pelas autoridades e pelos fiéis.

O prefeito de Afogados da Ingazeira, Sandrinho Palmeira, entregou a chave da cidade ao novo bispo como uma saudação de boas-vindas ao novo pastor diocesano.

“Meu caro dom Limacêdo somos felizes pela escolha do papa Francisco em te nomear como quinto bispo da diocese de Afogados da Ingazeira. Conhecemos-te como pessoa rica em humanidade, homem de Deus, pastor zeloso atento à palavra do Senhor e aos anseios dos empobrecidos. Fiel à Igreja e a sua caminhada atual. A Igreja no Pajeú te acolhe festivamente. É uma bela Igreja”, disse dom Egidio na recepção ao novo bispo.

Após os discursos, caminharam até a Catedral onde aconteceu a missa com o rito de posse. Dom Egidio, quarto bispo da diocese, responsável por passar o báculo para dom Limacêdo, convidou também o terceiro bispo da diocese, dom Luis Pepeu, para juntos, entregarem o báculo, confirmando assim, a posse do novo bispo na diocese.

Em sua homilia, dom Limacêdo combateu o desmatamento da Caatinga que continua de forma desenfreada em nossa região e pediu que os bispos do Regional possam se unir ainda mais para combater essa prática tão cruel e absurda.

Para encerrar, agradeceu a todos e disse que aquele momento é de gratidão por tudo o que tem acontecido durante sua caminhada. “Certamente a palavra agora é de gratidão. Gratidão a Deus primeiramente, porque me chamou a vida por meio da minha mãe e do meu pai que já se encontra no céu. Oxalá também contemplando esse momento. Meus novos amigos e paroquianos diocesanos agora. Peço orações porque como bem sabemos não é fácil, não é simples, mas é dom de Deus. Vamos confiar aquilo que Ele nos confiou. Agradecer a essa comunidade que me acolhe com carinho, já começo a amar, aliás, desde o dia que foi anunciado pelo Núncio essa missão, já agradeço a Deus. Não sou digno, não tenho altura pra isso, e foi um dos motivos que quando eu dizia ao representante da nunciatura que não era digno ele me respondeu: padre, nenhum homem é digno. É graça de Deus”, disse encerrando a missa de posse.

Diocese realiza Congresso Vocacional Diocesano e encerra Ano Vocacional

A diocese de Afogados da Ingazeira realizou entre os dias 24 e 26 de novembro, o Congresso Vocacional Diocesano, com o tema Vocação: Graça e Missão.

O evento aconteceu no Centro de Formação Pastoral Stella Maris, em Triunfo.

Durante esses dias, aconteceram palestras, estudos e oficinas, dentre outros.

O Congresso teve início na sexta e seguiu até o domingo, onde também aconteceu o encerramento do Ano Vocacional na diocese.

Após a realização do Congresso, aconteceu a Romaria Diocesana de Cristo Rei que contou com a participação do clero diocesano e de caravanas de toda a diocese.